Carlos Stenders

CEO FUTURE ATP

Ambientes multiculturais e multidisciplinares são os seus preferidos para a criatividade e criação de valor.

Num pais de dimensões continentais e de sociedade tão diversa, o bom desafio será o de criar algo que agregue as pessoas e crie valores que possam transcender ao construtor.

Carlos Stenders, CEO FUTURE ATP

Economista formado pela Universidade de Fribourg (Suíça). Vasta experiência nas indústrias de petróleo e gás, mercados de energia e siderurgia, incluindo gerenciamento técnico, análises de negócios, joint ventures / aquisições. Experiência e profundo conhecimento de métodos de trabalho de empresas chinesas, européias e americanas.

 

Familiarizado com grandes projetos / planos de negócios para grandes investimentos de capital, incluindo serviços financeiros, licenças, ofertas e requisitos legais de bancos de fomento. Tráfego consolidado com autoridades do governo brasileiro nos Ministérios de Minas e Energia e Meio Ambiente, Petrobras, ANP (Agência Nacional de Petróleo), ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), BNDES (Banco Brasileiro de Desenvolvimento).

 

Consultor de desenvolvimento de negócios na América do Sul do Grupo de Engenharia Wison - Shangai de 2018 até outubro de 2019. O Wison Group é um grupo Chinês com foco em modularização de unidades de processo, com três negócios principais, que incluem serviços de engenharia e construção de módulos de processo para as industrias química, petroquímica e refino incluindo módulos de engenharia marítima e offshore.

 

Diretor Sênior da Sinopec Petroleum do Brasil Ltda. Desde 2004 até 2018 A Sinopec é uma empresa do governo da China, que no Brasil atua principalmente com a Petrobras. Desde 2004, desenvolve atividades da Sinopec no Brasil, participando diretamente de todos os principais projetos e investimentos: Construção e Interconexão das redes de gasodutos Sudeste / Nordeste do Brasil. O Gasoduto de Interconexão Sudeste do Nordeste é um sistema de 1.387 quilômetros, que conecta o sistema de gás do sudeste ao do nordeste. O projeto do gasoduto de interconexão de US$1,2 bilhão foi desenvolvido pela Petrobras em parceria com a Sinopec e financiado pelo Banco Chinês de Desenvolvimento (CDB).

 

Exploração e Produção: Repsol/Sinopec EPP e Galp Energy. A Repsol Sinopec Brasil nasceu de um aumento de capital em 2010, no qual a Sinopec contribuiu com mais de US$7,1 bilhões para a Repsol Brasil. A transação deu origem a uma empresa que hoje possui um valor de mercado de cerca de R$17,8 bilhões. A Sinopec também comprou 20% dos ativos de petróleo de alto mar da Galp no Brasil.

 

Usina de Fertilizantes UFN III - Petrobras/Sinopec. A unidade de produção de amônia e ureia de Três Lagoas é o maior projeto de fertilizantes nitrogenados da Petrobras. Ele será conectado ao gás natural do gasoduto Bolívia-Brasil - Energia Renovável na Sinopec: Estudo de viabilidade econômica de uma joint venture com a Queiroz Galvão Energia Renováveis em seu Complexo Eólico no Ceará.

 

Atuação em fornecimento de fazendas eólicas, turbinas, MW, incluindo autorizações de projetos e permissões do governo brasileiro e leilões de energia: Terminal de Regaseificação de GNL na Bahia com a Sinopec, com capacidade para regaseificar 14 milhões de metros cúbicos por dia, garantindo a injeção de gás natural nos estados do nordeste brasileiro, investimento no valor de R$706 mi.

 

Diretor Executivo da TSL Engenharia Ambiental Ltda. São Paulo de 2000 a 2004. Plano de desenvolvimento de negócios de um tratamento de águas residuais oleosas para instalações de petróleo on-shore e off-shore com o sistema de flotação usando ar ou gás dissolvido. As unidades de flotação fabricadas da TSL são compactas e com alto desempenho. Desenvolvimento e negociação com a inovadora operação de plasma a gás da Tetra Pack (Suécia) para reciclagem global de embalagens tetra-brik, concluída com sucesso. O processo de reciclagem de plasma a gás é uma variante do processo de tratamento de lodo de petróleo e solo contaminado com hidrocarbonetos, desenvolvido pela TSL Ambiental, para a indústria de petróleo e gás.

 

Diretor Gerente do escritório de São Paulo no Brasil da VDM Metals Brazil de 1995 a 1999. O VDM Group produz uma ampla gama de ligas de níquel, titânio, zircônio, ligas de titânio e ligas à base de cobalto e um portfólio de materiais de aço inoxidável especiais de alto desempenho. Esses materiais são utilizados em ambientes altamente corrosivos - em plantas de processamento químico, na indústria de petróleo e gás e no setor de energia, engenharia automotiva e aeroespacial.